Neste artigo você conhecerá quais as qualidades do fruto do espírito e os traços dos frutos da carne. O trecho sobre o fruto do espírito e as obras da carne foi citado na carta do Apóstolo Paulo endereçado aos Gálatas. 

As principais diferenças entre os frutos do espírito e os frutos da carne são: que o fruto do espírito edifica o homem, abençoa os que estão ao seu redor e adora a Deus. Contra esses frutos não há lei nem condenação. Já os frutos da carne e todas as suas facetas têm como consequência a destruição do homem e a morte eterna.

Veja as 9 características do Fruto do Espírito e os principais traços dos frutos da carne:

Frutos do Espírito

Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei. Gálatas 5:22-23

Amor

Amor

"O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta." (1 Coríntios 13:4-7)

Deus é amor! O amor é a característica mais importante para um cristão. Sem amor o Pai não entregaria o Filho, sem amor não haveria o sacrifício. Sem amor o Filho não enviaria o Espírito Santo para nos confortar. Sem amor é impossível ter as outras virtudes do Fruto do Espírito.

Jesus em toda a sua trajetória enfatizou a importância do amor. Quando Jesus resumiu os mandamentos do Senhor em apenas dois, Ele usou como elemento fundamental o amor (Mateus 22:37-39). Todo o seu comportamento durante o seu ministério foi baseado no amor. Nós, como imitadores de Cristo, devemos ter o amor como a via principal para lidar com o próximo e realizar as nossas responsabilidades.

Só consegue amar a Deus e amar ao próximo quem tem o Espírito Santo dentro de si. Quando tratamos a todos com amor, refletimos a face de Cristo e crescemos cada vez mais em espírito. O coração em que o Espírito Santo faz morada trata a todos com amor!

Alegria 

Filipenses 4:4

"Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: Alegrem-se!" (Filipenses 4:4)

Quando nos alegramos no Senhor não nos movemos pelas circunstâncias da vida, mas pela certeza da salvação em Cristo. Entender que fomos alcançados pelo o amor de Deus torna nossa vida mais alegre!

Um servo de Deus alegre tem um coração grato que reconhece os feitos do Senhor. Essa é a verdadeira alegria que as situações passageiras da vida não podem tirar: a alegria gerada pelo Espírito Santo! A alegria no Espírito Santo é capaz de superar a dor e a tristeza. Com esta alegria somos capazes de enfrentar todas as tribulações. Nós podemos estimular esta alegria através da leitura da Palavra, louvando e orando a Deus. 

O Apóstolo Paulo foi um grande exemplo de como a alegria no Senhor nos fortalece e edifica, independentemente das situações. Mesmo sendo açoitados e presos injustamente, Paulo e Silas foram capazes de cantar hinos ao Senhor dentro da prisão (Atos 16:25-26). Só o Espírito Santo é capaz de nos mover desta forma. O louvor despertou o coração de Deus - abalando os alicerces da prisão - e foi operado um grande mover naquele lugar!

Paz 

Paz João 14

"Deixo a paz a vocês; a minha paz dou a vocês. Não a dou como o mundo a dá. Não se perturbe o seu coração, nem tenham medo." (João 14:27)

Uma das coisas mais preciosas que o Espírito Santo traz em nossas vidas é a paz. Esta paz excede todo entendimento, nos tranquiliza - independentemente das circunstâncias - e refrigera a nossa alma. A paz que o Espírito Santo derrama em nossos corações é inexplicável!

Apesar de difícil de explicar, esta paz está acessível a todos que têm o Espírito Santo. Através da leitura da Palavra e do nosso relacionamento com Deus em oração, recebemos o derramar do Espírito Santo em nossas vidas. Esta presença lança fora dos nossos corações toda ansiedade e medo.

Não há o que temermos quando temos a certeza que Deus está no comando das nossas vidas e que "todas as coisas cooperam para o bem de quem ama a Deus" como escrito em Romanos 8:28. 

Paciência 

Paciência

"Meus amados irmãos, tenham isto em mente: Sejam todos prontos para ouvir, tardios para falar e tardios para irar-se," 
(Tiago 1:19)

Ser paciente é uma característica de quem tem consigo os frutos do espírito. Trata-se da maneira de como reagimos às coisas que acontecem ao nosso redor. A paciência requer do cristão confiança total em Deus. Uma pessoa que sabe que Deus age no tempo certo não precisa ficar impaciente ao ponto de pecar.

Temos esta segurança quando fortalecemos a nossa fé buscando o Espírito Santo. Quanto mais buscamos a Deus, mais confiamos nele e nos tornamos mais pacientes. O Espírito Santo afasta a agressividade, evita a ira e retira de nós o sentimento de desespero. Quem tem o Espírito Santo espera e confia em Deus!

Amabilidade 

Amabilidade

"Ao servo do Senhor não convém brigar mas, sim, ser amável para com todos, apto para ensinar, paciente." (2 Timóteo 2:24)

Ser amável é uma das marcas de quem segue os passos de Cristo. Quem tem o Espírito Santo é amável com o próximo tanto no falar quanto no agir. Ele nos dá sensibilidade para perceber o valor de uma vida.

Toda vida tem valor para o Criador e deve ser tratada com amor e compaixão. Tratar o próximo com amor é preservar a si e preservar o outro. Quem é amável tem o entendimento que foi amado primeiro!

Jesus foi o maior exemplo de como é ser amável. Sua presença era aprazível e acalmava a todos que estavam ao seu redor. Onde Jesus passava transformava o ambiente e todos sentiam prazer de estar ao seu lado e ouvir a sua voz. 

Bondade 

Bondade

"Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus os perdoou em Cristo". (Efésios 4:32)

A bondade é um modo de ação do Espírito Santo. Deus é bom e tudo que recebemos dele foi através da sua graça e bondade. Quem tem o Espírito Santo reflete esta bondade nas suas ações e no seu relacionamento com o próximo.

A bondade gerada pelo o Espírito Santo afasta do nosso coração o sentimento de maldade da nossa natureza pecaminosa. Quem é guiado pelo o Espírito Santo age com bondade no coração, vê tudo com bons olhos e gosta de fazer o bem! 

Os atos de bondade são reflexos do Espírito Santo agindo em nossas vidas. Quando nos beneficiamos da bondade de Deus, compartilhamos a graça que recebemos sendo bondosos com o nosso próximo.

Fidelidade

Fidelidade

"Fiel é Deus, o qual os chamou à comunhão com seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor". (1 Coríntios 1:9)

Deus é fiel e somos fruto da sua fidelidade. Assim como o Pai, o Filho manteve a sua palavra e recebemos o Espírito Santo. Como filhos de Deus devemos ser fieis a Ele e mantermos o nosso bom testemunho com os homens. 

Devemos ser leais a Cristo assim como Deus é conosco. A fidelidade em nossas vidas se torna concreta quando a palavra que recebemos de Deus é praticada. Ao obedecemos o conselho do Espírito Santo estamos exercendo a nossa fidelidade a Deus.

Nossa fidelidade a Deus reflete a presença do Espírito Santo em nossas vidas. Nos frutos do espírito não há espaço para mentiras ou meias verdades. Quem anda pelo o espírito anda em retidão e tem boa fama, reflexo da fidelidade com Deus.

Mansidão

Mansidão

"não caluniem ninguém, sejam pacíficos, amáveis e mostrem sempre verdadeira mansidão para com todos os homens." (Tito 3:2)

Quando agimos com mansidão tudo muda! Nosso temperamento interfere no comportamento das pessoas. O Espírito Santo é assim: transborda e contagia. 

Um coração pacífico e manso é movido pelo o Espírito Santo. Quando alcançamos este nível, somos capazes de nos controlar e acalmar aqueles que estão ao nosso redor. Desta forma, agindo com mansidão, podemos edificar vidas que precisam ser alcançadas por Deus.

Jesus sempre tratou todos com mansidão, pessoas o procuravam em desespero e dor. Ele ouvia, derramava o seu favor e o desespero transformava-se em alegria. Até quando foi indagado por seus perseguidores, sua mansidão era desconcertante: a presença do Espírito Santo dissipa as trevas. 

Domínio próprio

Auto controle

"Cada um saiba controlar o seu próprio corpo de maneira santa e honrosa, não dominado pela paixão de desejos desenfreados, como os pagãos que desconhecem a Deus". (1 Tessalonicenses 4:4-5)

Submetermos as nossas vontades à obediência a Cristo é algo que deve ser buscado em todo o tempo. O mundo nos oferece muitas "oportunidades" que na realidade têm como objetivo nos tirar do caminho do Senhor e entristecer o Espírito Santo.

Quando estamos fora do caminho do Senhor somos levados a fazer o que não queremos, reagindo a qualquer estímulo: o mundo só dá ênfase às vontades carnais. O mundo jaz do maligno, cabe a nós desenvolvermos - com a ajuda do Espírito Santo - domínio próprio e sabedoria para nos afastarmos das armadilhas da carne.

O domínio próprio faz parte do conhecimento das nossas limitações, do entendimento que somos fracos e dependentes da misericórdia de Deus. Há situações em que podemos nos controlar, mas também há momentos em que só o Espírito Santo pode nos livrar. Por isso um servo de Deus deve sempre estar em sintonia com o Espírito Santo, para discernir as situações, se controlar e se manter firme.

Os Frutos da Carne

frutos carne

Em Gálatas 5:19-21 Paulo descreve quais são os frutos da carne: "imoralidade sexual, impureza e libertinagem; idolatria e feitiçaria; ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, facções e inveja; embriaguez, orgias e coisas semelhantes".

Os frutos da carne representam tudo que não provém de Deus. Trata-se das ações da nossa natureza pecaminosa. A carne simboliza a nossa fragilidade e a nossa tendência ao pecado. Apesar de Paulo listar algumas características, as obras da carne vão além das destacadas em Gálatas. A nossa natureza tende constantemente a se inclinar a essas armadilhas, o que requer de nós muita atenção e uma luta contínua contra a nossa carne.

Quando damos vazão a nossa carnalidade, nos afastamos do Espírito Santo. Como consequência, os frutos do espírito são enfraquecidos pelas obras da carne. A luz e as trevas não convivem juntas, por isso os frutos da carne - como erva daninha - procuram sufocar os frutos do espírito. 

Como está escrito em Mateus 26:41, devemos vigiar e orar para não cairmos em tentação, pois o "espírito está pronto, mas a carne é fraca". Paulo nos atentou para não confundirmos a nossa liberdade em Cristo com a libertinagem, agindo contra a vontade de Deus. Devemos ser prudentes e vigiarmos sempre:

"Irmãos, vocês foram chamados para a liberdade. Mas não usem a liberdade para dar ocasião à vontade da carne; ao contrário, sirvam uns aos outros mediante o amor." Gálatas 5:13

Apesar de fracos, temos um Deus forte! Somos nova criatura em Cristo. Ele é a fonte do fruto do espírito! Quanto mais nos alimentarmos dele, mais o Espírito Santo nos preencherá. O resultado da presença dos frutos do espírito é a edificação da nossa vida. Alimentados pelo Espírito Santo também edificamos a vida do nossos irmãos, derramando os frutos do espírito e compartilhando o amor de Deus.